La casa de papel: O que a série nos ensina e por que torcemos para os assaltantes?

Criado por Álex Pina, La casa de papel foi considerada uma das séries mais vista na Netflix, tanto que além de ter conquistado vários fãs, também concorreu a diversos prêmios na Espanha. Ele não só atraiu fãs como também critica e polêmicas, visto que o público torce para que o assalto seja realizado, tal como o ex- prefeito da cidade de Ancara Ibrahim Melih Gökçeh, localizada na Turquia, relatou que a série é "um símbolo de rebeldia" e que "as autoridades policiais" deveria intervir. 

Por Filipe C.


E para aqueles que já conhece a série sabe que, "tempo é dinheiro", literalmente!
 O mais legal é que ao invés de roubar o dinheiro, eles "confiscam" o meio de produção para produzir a própria mercadoria.  — Eles não estão apenas roubando para si, mas também estão dando um golpe (...) e um aviso para o sistema capitalista em que vivemos — disse Alejandro Bazzano, um dos diretores da série, ao jornal argentino La Nación.

Apesar de ser uma ideia ousada, pode perceber que o seriado possui varias referencias de outros filmes e seriados.

Como por exemplo o visual da linda personagem Tokyo, apesar de ter sido inspirado no visual de Natalie Portman do filme O profissional de Luc Besson, o visual também se parece muito com a personagem de Uma Thurman do famoso filme Pulp fiction, podemos citar também o personagem psicopata Berlim, onde o seu nível de psicopata e quase igual ao de Vick Vega do filme  Cães de aluguel, ambos do diretor Tarantino.
Agora já se perguntou por que torcemos para aqueles que deveria ser os vilões?Por exemplo Break Bad, o personagem Walter White interpretado por Bryan Cranston que passa a produzir metanfetamina ou o Lucifer, o anjo caído que resolve crimes.Bem!Isso é bem fácil de responder.

 Porque os bandidos e vilões são bem mais legais do que os próprios mocinhos. Mas você sabia que nem sempre foi assim!As programações mais antigas retratavam os mocinhos com uma beleza angelical, generosos e bondosos, enquanto os vilões eram sempre feios, cruéis e covardes.
Essa forma de descrever as pessoas foi devido a influencia de uma doutrina religiosa surgida na pérsia, o Maniqueísmo, que foi extensamente divulgada pelo império romano e durante a idade media. O maniqueísmo veio com uma ideia, a qual tinha a "Luz(lado bom)" e a "Escuridão(lado negro)"  ou seja Bem e o Mau.

Imagem ilustrativa
 Entretanto, não é bem assim a realidade. Um dos primeiros a fazer essas ruptura no maniqueísmo, foi o escritor Vitor Hugo, em que 1831 foi publicado sua obra, O  Notre-Dame de paris, além de ter ficado muito famoso por conta do filme da Disney, O Notre- Dame de paris retrata a historia de um homem corcunda e feio, porém, de bom coração enquanto o vilão foi retratado como um homem belo e charmoso mas malvado.


Desse modo, fez com que fugissem da representação tradicional, não foi só na literatura que teve essa quebra, mas também na realidade, ou seja nem sempre o policial é a encarnação pura do bem, tão pouco o bandido é a do mau. Em  La casa de papel ocorre exatamente assim, mas cai entre nós!É muito mais legal torcer para a lindinha da Nairóbi a que o bobão do coronel Prieto.

 Não seria imoral torcer para os assaltantes ?
Sim! É imoral, devido ao fato deles não seguirem as regras da sociedade, porém, mesmo cometendo o roubo algo imoral, os assaltantes tiveram o "apoio" de grande parte da população espanhola. Bem!Isso o correu devido a estratégia do professor e pelo cenário sócio econômico, onde desde de 2009 a União europeia começou a sofrer uma crise que até hoje não foi totalmente superada. Em meio a isso, os países que mais sofreram com essa crise foi Portugal, Irlanda, Itália, Grécia e Espanha, mais conhecidos como (P.I.I.G.S).


Dessa forma, a população sofreu com o desemprego e o aumento dos impostos, isso gerou o corte de benefícios sociais cedidos pelo governo.Uma das estratégicas usadas pelo bloco europeu para se recuperar da crise foi injetar dinheiro nos bancos, ou seja, o governo imprimiu mais dinheiro nas casas de moedas nacionais para salvar os bancos da falência, porém, o resultado dessa obra não foi muito aceita pela maioria dos europeus.Pois,os bancos eram salvos com o dinheiro publico, enquanto boa parte da população passava necessidade e foi nesse contexto que o professor teve a brilhante ideia de influenciar diretamente a ética da população espanhola. 
 
Se você curtiu compartilhe e comente pois, eles são bem vindos!

Indicado
http://superatmosferaa.blogspot.com/2018/05/afinal-3-merece-minha-atencao.html

   Referencias de pesquisa: .euronews , Netflix , medium




Comentários

  1. muito bom, ótima dissertação e expressou bem o que nós jovens gostamos.
    parabéns

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que vc gostou, estarei sempre postando matérias de cinema voltados para o publico jovem.

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Game of Thrones : Comparações históricas

ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS: A verdade sobre Alice( Liddell)

Teorias da Disney malucas para bugar sua mente de vez

http://terrorpsicose.blogspot.com.br/